Desmontando Dercy

Depois de medir a compressão dos cilindros, observar o funcionamento da bomba de óleo e deixar o motor em observação atenta por um bom tempo, parti para a desmontagem. A ideia era limpar a moto. Tirar tudo o que fosse de carenagem e lataria.

Mãos à obra.   


Primeiro drenei o óleo que estava no tanque.


Depois, retirei os coxins que prendem o tanque de óleo.


O tanque vai preso ainda no suporte da bateria.


Um dos suportes com coxins estava quebrado. Precisava de uma solda.


Retirei as linhas de óleo. Aqui é importante saber qual duto é de retorno e qual é de alimentação. Etiquetei tudo.


O tanque estava sujo, mas íntegro.


A tampa do tanque vazava óleo e tinha um dipstick adaptado. E não tinha filtro.


Aproveitei para tirar o suporte de bateria. Estava bastante enferrujado e cortado para adaptação de uma bateria de carro.


O relê de partida fica afixado no suporte de bateria. Este estava queimado.


Depois saiu a capa e o elemento do filtro de ar. Lixo!


Retirada da base do filtro.


Carburador fora da moto. Precisa de uma limpeza, troca de giglês, substituição das juntas, diafragma, mola e regulagem


As plataformas também foram retiradas, assim como os pedais de freio e câmbio. Os suportes parecem bêbados de tão tortos...


As plataformas estavam sem as borrachas (até prefiro assim) e com alguma ferrugem.


Retirada das espadas e do paralamas traseiro.


Retirada do paralamas dianteiro.


Parte da lataria fora da moto.


Drenagem da gasolina.


Retirada dos tanques.


Retirada da pinça de freio dianteira. Na verdade, era só enfeite. A moto estava praticamente sem freio dianteiro.


O conector do mangote estava preso e a rosca estava roçada. Precisei cortar o mangote para levar à morsa.


Pinça banana retirada.


Retirada da cabeça de touro. Para mim, a peça mais bonita da moto, em alumínio escurecido pelo tempo.


Desmontagem do motor de partida. Primeiro o solenóide.


Desconectando os cabos.


Removendo os manicotos e comandos do guidão. Fishhhhhh.... quase pegou fogo.


Retirada do guidão bipartido.


Removendo as bengalas. Uma das partes mais difíceis.


Retirada do escapamento traseiro...


... e das abraçadeiras do escape dianteiro.


Remoção das rodas. Primeiro a dianteira.


Tirando fora a corrente...


... e a roda traseira com o tambor de freio. Esse funcionava.


Desmontagem do suporte do motor.


Retirada do coletor de ar.


No meio do processo, Dercy estava quase um Deceptcon.

Agora dava para trabalhar.

Nenhum comentário: