sábado, 17 de janeiro de 2015

Quem manda lá em casa?

Não se iluda: ninguém divide suas paixões impunemente. Então, ao invés de ir mexer nas velhotas, achei melhor tirar o sábado para fazer um cêpo de presente para a Dona Onça.

Se você decidir fazer um também, faça dentro de casa para ela sentir a dificuldade. Dependendo de sua capacidade teatral, você pode virar um herói lenhador no mesmo dia.

 Vantagem de quem anda pelo interior, eu trouxe do mato um tôco fatiado de um cipreste cortado na motosserra e aplainado com uma plaina mecânica.


Para ficar bem liso, use uma lixa 220 nas laterais e na superfície do cêpo.


No verso da peça, comece com uma lixa 80, seguida da 120, 150 e 220.
(tudo na mão e com muito suor para ela ver seu esforço e dedicação)


O segredo de um bom cêpo é suavizar as bordas ao máximo, arredondando todas as arestas.


Depois de muita lixa, dê um bom banho de óleo de girassol para impermeabilizar o cêpo e evitar a formação de fungos quando do corte de carnes e outros alimentos.


O resultado final.
Depois de 24 horas descansando, vai para a cozinha.

Algumas dicas finais:

1) Depende do uso mas, em média, a cada 60 dias passe nova camada de óleo.

2) Resista a tentação de fincar pontas de facas no cêpo.

3) Antes de cada uso, borrife um pouco de álcool na superfície e queime por 5 segundos. Depois, é só passar um pano e tá novo.

4) O cêpo é dela. Se você for cortar uma carne pro churras, peça permissão.

5) Por final, carregue consigo o lema:
"Lá em casa quem manda é ela. Mas nela, mando eu!!!"

E seja feliz.

Um comentário:

Mário Rodrigues disse...

Meu sonho ter um desses. Valeu pela dica.