terça-feira, 23 de setembro de 2014

Manutenção na Chevrolet 1950

Quando peguei a caminhonete já sabia o que me esperava. O motor até parece bom mas precisava de manutenção.

Depois de algumas semanas de uso percebi que a bobina parecia estar mais quente do que o normal, a tampa do distribuidor meio frouxa, a mangueira da válvula de ventilação do cárter estava rompida, a mangueira do avanço do distribuidor estava ressecada e rachada, bomba dágua coberta de ferrugem, folga excessiva nas correias, além do vazamento do radiador.

Mãos à obra...


No sistema elétrico, troquei a bobina, os cabos de vela e todas as velas.
Também abri o distribuidor, testei e limpei o rotor, testei o avanço a vácuo, troquei a mangueira, lixei os contatos e ajustei a tampa.

  
No arrefecimento, além da solda no radiador, instalei uma bomba d´água nova e troquei as mangueiras.


Reapertei as correias e troquei os parafusos enferrujados da ventoinha, da flange da válvula termostática e da bomba d´água.


Válvula nova + junta.


Adaptei uma mangueira de corcel e recuperei a válvula de ventilação do cárter.

O 6cc está funcionando liso mas, daqui a pouco, quero chegar no coração: o carburador.

Um comentário:

Luiz GDO disse...

Tenha paciência com a Esmeralda, você sabe como lidar com essas senhoras.