quarta-feira, 27 de março de 2013

Suspensão

A dificuldade de tirar as bengalas já indicava o "osso" que eu iria encontrar pela frente. Se as bengalas estavam presas daquela forma nas mesas é porque elas não haviam sido retiradas há, pelo menos, uma ou duas décadas. E a quantidade de ferrugem no terço superior dos tubos reforçava a suspeita.


Drenei um óleo fedorento e de aspecto gosmento que estava difícil de ficar perto.

  
  A mola estava boa, íntegra.


As juntas e a borrachas retentoras estavam cobertas por uma camada grossa de areia + graxa + óleo. Tirei fora.


Saquei o tubo, acabei de drenar o óleo e lavei tudo com gasolina.


Aproveitei o sangue quente e dei um polimento na bengala.


Tá nova!

Não vou montar ainda. Vou repetir o procedimento com a outra bengala, substituir as juntas, os travadores e as tampas e depois fechar tudo.

Enquanto as peças não chegam, vou abrir a caixa de direção. Outro "osso"...

Nenhum comentário: