terça-feira, 19 de março de 2013

Curto-circuito

Tudo pronto para testar o motor. Liguei a fiação do relê do motor de arranque, coloquei a bateria no lugar, carburador, registro e mangueira de combustível, cabos e velas, mas não pus gasolina nem óleo. Resolvi testar o arranque primeiro porque, se desse alguma merda, eu não teria o trabalho de esvaziar os tanques.

E foi exatamente o que aconteceu. Acionei a ignição e quando chamei o start... fshhhhhh... fumaça e cheiro de queimado saindo do manicoto. Resultado: fusível queimado.

Troquei o de 20A por um de 25A. Fssshhhhhhh...

Foda-se. Vamo fazer outra coisa.


Abri o manicoto e o miolo estava uma merda. Tudo oxidado por dentro, muita fuligem e os contatos ressecados e queimados. Reserva: deixa isso para depois.

Está na hora de mexer na frente.


Tirei fora a cabeça de touro. Toda original, em alumínio escovado, esse acessório foi introduzido nas HD´s em 1960 e este está simplesmente fantástico. Mas... apesar de sua beleza e raridade (as atuais cabeças são cromadas), não vou usá-la no projeto Dercy. Pelo menos por enquanto.


Tirei fora a roda, que precisa de uma polida. O disco de freio também precisa de um trato.


O guidão saiu também. A curiosidade é que este é um guidão bi-partido, com  movimentos independentes entre os lados. Por isso, o "riser" é do tipo mandíbula, mordendo as partes por pressão dos parafusos. 


As bengalas estavam presas nas mesas. Não queriam sair de jeito nenhum. Apelei para uma marreta de 1,5 Kg e elas saíram com muito custo. Destruí uns 4 tôcos de madeira chamando a marreta nas bordas das bengalas.


Mas sairam...


As capas das bengas estavam quebradas e ficavam batendo na suspa. Já tenho duas para substituí-las, compradas do Lobo no último Garage Sale do LoM na Rua Ceará.


Agora, a shovel mais parece um polvo. Ou um "decepticon"?

2 comentários:

wolfmann disse...

E ainda ficou fazendo doce na hora de comprar as capas da bengala....

Pedrão disse...

Estratégia pra baratear...