terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Pintura do motor da shovel

Com a retirada do banco, do tanque de óleo, do motor de arranque e do solenóide, uma clareira surgiu no meio da moto, logo acima da balança. E também fez aparecer a graxa, o óleo e a sujeira de décadas presa nas partes expostas, em camadas sobrepostas.

Decidi limpar e pintar umas partes.


Sobre a balança, passei um desengraxante em pasta e deixei dissolvendo a graxa suja depositada por um tempo.


Depois que a craca dishovel (não resisti), raspei o que restou e ficou sussa.

A parte de baixo do motor já estava com a pintura desgastada e com vários pontos de ferrugem. O certo seria uma pintura mais profissa, mas, como decidi desde o início a não tirar os cilindros, tive que me arrumar com tudo no lugar e com uma lata de Colorgin 600 graus.
   

Primeiro, isolei tudo.


Primeira demão...


Segunda e terceira demãos.


Tirei as máscaras e o resultado ficou bacana.


Aproveitei para pintar outras peças e transformei a garagem em um grande varal.

 A parte de cima (cabeçote) eu não pintei. Achei que ficaria artificial e tiraria o charme de um motor antigo. Mas fiz a limpeza possível com gasolina, detergente e muita água.

E, pode crer, ficou foda!!!


3 comentários:

Guina disse...

Ficou foda mesmo! Está ficando linda. Parabéns!!

wolfmann disse...

grande trabalho, Pedrão!

Hadys disse...

Fez o certo, os cabeçotes são de alumínio natural, na minha shovel retirei o cromo que estava neles e ficou muito melhor. A coisa está andando bem. Parabéns Pedrão !
Abçs
Hadys