quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Fechando o cabeçote da shovel

Um dos problemas que encontrei quando peguei a moto foi a quantidade de vazamentos nos eixos dos balancins. Todos vazavam, em maior ou menor grau, sujando o motor todo.

Ao abrir, percebi as folgas e desgastes dos espaçadores, bem como dos eixos mas resolvi mantê-los todos originais usando um kit que promete sumir com a folga axial e com os vazamentos.


Trata-se de um conjunto de anéis, sendo um tipo "mola", outro de retenção e outro de estanque da cabeça do eixo. Acima, a instalação do anel tipo "mola", que funciona pressionando o eixo contra o balancim, no sentido axial.


Como os espaçadores já estavam gastos, substituí por novos.


 Este anel branco faz parte do kit e funciona como um o-ring.


Depois dos balancins instalados, repus uma junta nova e... 


... fechei a tampa com cuidado. Foi 1/2 osso...

Mas percebi que as porcas dos eixos dos balancins tinham curso muito longo, enforcando o movimento dos mesmos. Devo ter feito alguma merda. Mas o cansaço me fez deixar assim mesmo, aliviando a pressão nas porcas para os balancins trabalharem mais soltos. Na frente ví que estava errado.


Substituí os parafusos da tampa por novos. O aperto aqui é fundamental.
O torque recomendado é de 2,1 mkp, ou 20,7 N.m.


Coloquei uma junta nova na junção dos cilindros.


Dei o aperto com parafusos novos cromados. O torque aqui é de 9,1 mkp, ou 89,7 N.m. Esse tive que fazer no braço mesmo.


Pronto!

Pronto? Mas, e as porcas soltas para aliviar o trabalho dos balancins?
Foi aí que, revisando cada procedimento, percebi que esquecí de instalar os anéis retentores nos eixos que vieram junto com o kit. Ou seja, a arruela "mola" estava pressionando os balancins diretamente sobre os espaçadores, travando-os. Pqp!!!


Para instalá-los sem necessidade de desmontar todo o cabeçote novamente (sim, teria que tirá-los fora, abrir a tampa, retirar os eixos, instalar os anéis e remontar tudo de novo) usei uma guia para manter tudo no lugar e tirar os eixos.

No caso, o mastro de uma pequena bandeira do flamengo do meu filho, serviu para deixar os espaçadores e balancins no lugar enquanto instalava os anéis nos eixos. Enquanto empurrava o mastro contra o eixo por um lado, sacava o dito cujo do outro lado.

Depois, foi colocar de volta no sentido inverso, cuidando para nada sair do lugar lá dentro.

Suei frio, mas deu tudo certo.

Nenhum comentário: