terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Shovel - Comando de válvulas (Parte V)

Grind J

Como disse na postagem anterior, utilizei alguns parâmetros para escolher o comando de válvulas novo da Dercy. Queria algo um pouco diferente do "stock", com uma pitada de pimenta. Nada de mais, até porque não é minha intenção forçar em nada esse motor.

Acabei decidindo pelo Grind "J" da Andrews. Fiz uma tabela com os comandos "bolt-in" de alguns fabricantes e passei a comparar os parâmetros à cata de algo menos conservador que o "stock". 

Observe que o "stock" tem configurações diferentes para os cilindros dianteiro e traseiro. No dianteiro, o fechamento da válvula de admissão se dá em 46 graus e 38 no traseiro. Já o comando "J" tem 41 para os dois. É bom lembrar que nas dicas da postagem passada que o desejável para o meu caso era até cerca de 40. 

Compare com os demais: 42, 43, 46, 49, 53... e a RPM só subindo... Então, 41 está ótimo!

Outro parâmetro foi a duração. Com 242 terei um bom torque em baixa.

O ângulo entre os cames desejável (para mim, repito) é entre 100 e 103 graus. O "J" me dá 100. Mas observe que o "stock" chega a atingir 109, assim como o Lineweber, e 110 da Sifton.

E tem ainda a elevação das válvulas. Válvulas mais abertas permitem que entre mais ar, e mais gases do escape saiam, esfriando o motor. Subi um pouco com o "J", de 0,390 para 0,405. Bom para não forçar muito as molas no caso de 0,450 de alguns outros comandos da tabela.

O resultado dessa teoria só ser efetivamente aferido nas ruas. É lá que tudo acontece e a razão de todo esse trabalho.

Vamos ver que bicho vai dar.

Nenhum comentário: