domingo, 27 de janeiro de 2013

Primária

Esta semana dediquei à inspeção da primária da shovel. Já havia comprado um tensor novo, parafusos e uma junta nova, e aguardava o momento de abrir a tampa para ver o que me esperava. Fui para a garagem.


Comecei com a tampa de inspeção, vedada com uma junta de cortiça que fechava toda a janela. É hora de substituí-la.


 Depois, retirei os parafusos e saquei a tampa. 


 No fundo da tampa, jazia uma borra bem viscosa de óleo. Quase uma graxa.


Ao contrário do motor, a junta da primária estava mole de tirar.


No fundo da tampa interna, vários acúmulos de sujeira com óleo.


O tensor (saboneteira) me pareceu ser original. Já estava bem gasto, mas ainda dava para rodar bastante. Mesmo assim, resolvi trocá-lo e testar a nova versão. Os dois parafusos paralelos soltam o tensor e o grande debaixo regula o aperto da corrente.


Soltei a corrente para poder sacar o tensor.


Eis aí a diferença do original para o novo. O original tem uma base de metal com uma manta de nylon presa sobre ele. O novo é todo de nylon. Prefiro o antigo...


Depois de trocar o tensor, ajustei a tensão da corrente. É recomendado que a flexão máxima fique entre 1,5 e 2,2 cm. O restante estava em ordem. Melhor então nem mexer.

Só uma pendência: inspecionar o duto de lubrificação, que só posso fazer com a moto funcionando. Apesar de ter encontrado a corrente lubrificada, o interior da primária estava muito mais seco do que eu pensava.


A tampa estava com muitas manchas. Eu até gosto das marcas mas achei melhor dar uma polida. Ficou bom.


Para fechar, usei uma lixa-ferro # 320 nas junções das tampas interna e externa.


A primária ganhou uma junta nova da James Gaskets.


Troquei a junta da tampa de inspeção e fechei tudo.
Os novos parafusos tem um design interessante...


Aqui finalizou. Já já fecho o motor.

Nenhum comentário: