domingo, 11 de novembro de 2012

Dando um trato no bura da Shovel

Já tinha percebido que, com o acelerador fechado, era necessário fazer uma certa pressão no cabo para romper uma resistência inicial da aceleração da shovel. Numa das vezes que tirei o carburador fora, percebi que tinha uma goma acumulada na borda da borboleta e resolvi limpá-lo.

Este é um carburador Keihin original da Harley, CV (Constant Velocity), que tem por característica o uso de um diafragma na parte superior responsável pela subida do pistonete e injeção constante e controlada de gasolina nas acelerações.
  

Trata-se de um belo carbura. Mas precisa ser regulado, e afinar um carb desses é coisa para especialista. Hoje em dia está cada vez mais raro encontrar uma dessas criaturas por aí. O tempo da injeção eletrônica veio para ficar e dá mais lucro. De qualquer forma, isso vou fazer depois, deixando na mão de quem entende da coisa. Mas pelo menos levo o bicho limpo e pronto para uma regulagem fina.



A mola do diafragma e a manta de borracha estavam em boas condições. 


Já a cuba estava cheia de depósitos e gomas.


O diafragma do acelerador estava precisando de uma limpeza. A mola apresentava oxidação e a borracha com incrustrações.


 Depois de desmontado, lavado e limpo com muita gasolina, testei a bóia (está boa), chequei os giglês, remontei e ele ficou tinindo. Olha aí.

4 comentários:

wolfmann disse...

Você é um artista. Essa "novela" tá imperdível!

Eduardo Correia disse...

Pedrao blz,me manda o seu endereço que vou mandar para voçe um parafuso de regulagem da marcha lenta em latao,voce aproveita a mola e adeus chave de fenda,abraço

Pedrão disse...

Correia, meu amigo, obrigado. Deve ficar muito bom. Vou mandar meu endereço para o seu e-mail, Ok?

Wolf, aguarde as cenas dos próxs caps. ;)

Luiz Henrique Magalhães disse...

Avenida Dercy