sexta-feira, 4 de maio de 2012

AVENTURAS GERIÁTRICAS - 4a. parte

Charlottesville, VA

Grande moçada (perdoem cedilhas e acentuação faltante, é o treclado), continuando com as travessuras que a 3a (ou sera 4a?) idade nos permite, apresentei-me na Albermale High School para fazer o curso Basico de Motociclismo da MSF - Motorcycle Safety Foundation. A MSF é uma fundação mantida pelos grandes fabricantes de motocicleta nos Estados Unidos: Harley Davidson, Honda, Yamaha, KTM, BMW, Kawasaki, Suzuki, Victory, etc.

Seu objetivo é trabalhar para que o motociclismo se torne uma atividade cada vez mais segura e com isso reduzir drasticamente o numero de acidentes envolvendo motocicletas e, por consequencia, todos os seus impactos (sociais e econômicos). A MSF tem convênios com quase todos os Estados e ministra cursos, palestras e treinamentos além de testes de avaliação que servem, na maioria dos estados, como prova de habilitação. Meu curso era dividido em 3 dias e em uma turma com 12 alunos com 2 instrutores.

No primeiro, sexta-feira, uma aula teórica com exercícios em grupo e duração de 4 horas. Nos dois dias seguintes, sábado e domingo, aulas práticas das 7 da manhã até as 13 h. Achei excelente a didática utilizada e conheci novas formas de exercícios. O que me impressionou foi a forma como os alunos levam a sério os ensinamentos, o respeito aos horários e, principalmente, aos demais alunos pois não vi uma só “gozação” quando alguém caia (e não foram poucos) ou errava um exercício.

No ultimo dia, ao final dos exercicios, foi montado um circuito de avaliação que teríamos de cumprir recebendo a pontuacao dos dois instrutores. Em seguida, uma prova escrita com 50 questões onde se exige um minimo de 80 % de acertos. Bem, consegui meu certificado e quando tiver uma carteira de motorista da Virginia poderei averbar a de motociclista. De qualquer forma já posso utilizá-la para reduzir o custo do seguro da moto.


Eu já conhecia a MSF e acompanho seu site com certa frequência. A paixão dos Americanos por estatísticas ajudam a identificar, por exemplo, as maiores causa de acidentes com motociclistas e a desenvolver procedimentos para evitá-los. Identifica também as áreas mais atingidas dos capacetes em acidentes e com isso fazer recomendação a usuários e, eventualmente, a fabricantes.

O curso é pago (110 dólares) mas todo o material é disponibilizado pela MSF: apostilas, motos e gasolina (com um monte de octanas que dá até vontade de beber). No fim das contas, com cerca de 220 reais você recebe um senhor treinamento e sai com sua carteira na mão. Simples assim.

2 comentários:

Pedrão disse...

Fala Hélio,
Esse curso tem a mesma característica dos marcha lenta e rider program ministrados aqui no Brasil ou tem ingredientes diferenciados? Se existem, o que os diferencia?

Gato Cansado disse...

Grande Pedrao,

embora nao conheca o Rider Program profundamente, pelas conversas com o Tanure imagino que ele enfatize a tecnica que o Pelotao de Motociclistas do exercito trouxe dos Estados Unidos (utilizada pela Policia Americana desde 1936) e que, basicamente, ensina a controlar uma motocicleta de grande porte em manobras a baixissimas velocidades alem de falar sobre frenagens e curvas utilizando o contra-esterco. O curso da Motocycle Safety Foundation, busca levar ensinamentos que permitam ao motociclista analisar e estabelecer o nivel de risco de sua pilotagem. Sao 2 dias com 6 horas de aula em cada dia com 15 diferentes exercicios por dia. Uma turma de 12 motociclistas, todos com motos 250 cc, e' dividida em 2 grupos e cada instrutor atende a 6 alunos. Os exercicios sao feitos da direita para a esquerda e vice-versa, bem como em subidas e descidas, trocando-se os instrutores que sempre fazem uma breve observacao para cada aluno. Os exercicios envolvem saidas e paradas, em retas, em curvas, frenagens programadas e nao programadas(a um sinal do instrutor), desvios programados e nao programados, frenagens de emergencia em curva, tudo isso em baixa e media velocidade, alem de "slalom", retornos em espacos reduzidos, "oito", etc. O interessante e' que e' montado um circuito com varios exercicios simulando situacoes da vida real. Eu fiz, em 2010, o curso do Paladino ("Ride Like a Pro") em LA e agora fiz esse para conseguir o certificado e baixar o preco do seguro da moto, posso falar de cadeira que juntando os dois nao chega nem perto do que aprendi com o Cyro. De qualquer forma sao extremamente validos e sempre uteis se voce os leva a serio e continua praticando os exercicios.
Abracao