segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

EEE

Recebi este e-mail do leitor Marcelo Batista e achei legal compartilhar com a devida autorização dele. Um pouco do que ele escreveu eu já tinha percebido no Salão Bike Show: um monte de apaixonados, montando nas máquinas, fotografando, fazendo planos, e consultando a família como que pedindo a aprovação para comprar aquela sua motoca dos sonhos.

Às vezes, enfurnado no mundo das HD´s, esquecemos que há "vida" lá fora. Uma paixão universal pelas duas rodas. Acho que isso é o que vale, se é que você me entende.

Esse é o Espírito, Marcelo.




Pedrão,


O motivo desta mensagem é de elogiar seu blog, muito legal mesmo, gostei de muitos artigos, muitas fotos, principalmente daquela "Faça merda você mesmo", adorei.

Sou o apaixonado proprietário de uma Suzuki Savage LS 650, adquirida com apenas 7 mil kms de um político aqui do Rio, mas gosto muito de ler na net artigos relacionados às HDs, parece que seus proprietários são muito mais apaixonados por suas motos que os outros e eu curto ler sobre isso.

Sempre fui apaixonado por duas rodas, desde garoto, mas a grana não dava até que há poucos anos atrás deu e comprei a coisa mais parecida com minha paixão adolescente (Yamaha RX 180) que existe a Suzuki Intruder 125, mexi em tudo, fucei, consertei, modifiquei, ficou linda, mas tinha suas limitações, era uma 125.

Até que apareceu a chance de ouro, esta Savage, cabendo no meu bolso tanto a aquisição quanto a manutenção, moto levinha, ágil, aceleração rápida e anda até 130 bem, dizem que dá 150, acho que não precisa.  Na verdade não sou estradeiro, minha profissão não me permite, pois trabalho de segunda a segunda e o pouco tempo livre que me resta dedico à família, exceto de manhã cedo (ré, ré), quando a turma ainda está dormindo e eu fuçando na moto.  Como não tenho garagem, mexo na rua e meus vizinhos ficam me encarnando:  Vai fazer merda.  Eles gostam de mim, mas odeiam meu escape barulhento, chamam de metralhadora, fechou, eu odeio o pagode e o funk que eles tocam, respeitamos nossas diferenças e somos todos amigos.

Eu, na verdade, não me entitulo biker, nem poser e sim um trabalhador que usa uma moto antiga e estilosa para trabalhar e ir a todos os lugares possíveis e imagináveis, faça sol ou chuva (coitada da bateria do meu carro), mas admiro essas lindas motos que vejo na net e me pergunto:  onde elas estão?  

Trabalho em Caxias e moro no Centro do Rio, ontem rodei com a patroa toda Zona Sul, fui ao Lins, Cachambi, Piedade, Tomaz Coelho e voltei ao Catumbi, em pleno feriado e, à exceção de uma Dragstar em Pilares, não vi essas motos na rua.  Começo a acreditar que sou o único proprietário de Savage do Rio.  Não entendo, para que essa turma gasta uma grana e não usa essas motos?  Você entende?

Mistério:  onde estão estas maravilhas mecânicas, será que só existem na net?

Novamente,

Parabéns pelo Blog,

MB.

Um comentário:

Zulenny Carlo disse...

Aprendi com um amigo que motociclista e quem anda de moto, CG, RD, XL, DT, e até chegar nas MV Augusta, e andara a mais de 40 anos, e não importa a moto, e outro falou uma vez "sabe qual o melhor acessório que vc pode colocar na sua moto? Km´s. Hehhehe