quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Ecos da viagem a Floripa, part 2

Já na Ilha de Floripa, com o devido descanso merecido, após os longos km de estrada, chegou a hora de voltar. A previsão do tempo não era boa, mas ir para a estrada era imperativo.
Após uma perna de 700 km, debaixo de chuva, de Floripa até um pouco depois de Juquitiba/SP, paramos pois já não tinhamos mais força. Nos alojamos num hotel de posto de gasolina e apagamos.
Na manhã seguinte tudo arrumado, quando ao ligar a moto e engatar a primeira marcha, ouvi um estalo. A moto não saia do lugar, momentos de angustia. O meu irmão olha para o belt e o que nós mais temíamos aconteceu. O belt estourou. Provavelmente algum detrito alojado entre o dentes. O belt era novo.
Pronto, a viagem para mim acabou alí. Liguei para o seguro. Agora começa a agonia da espera do reboque. despachei o meu irmão, por que já bastava um ficar no perrengue. Após quatro horas! de espera o reboque chegou. Moto amarrada, agora e enfrentar o trânsito de Sampa e depois a Dutra até o Rio de Janeiro.
Fica a lição, é na estrada que as coisas acontecem. Pelo menos não fomos vítimas de alguma queda da moto. Até a próxima.

Nenhum comentário: