sábado, 12 de novembro de 2011

Dancei no canivete


Fui para Sampa esta semana a trabalho e, no aeroporto, quiseram me tungar o canivete e o pen drive. O canivete foi força do hábito e levei preso na calça como sempre. Na hora do detector de metais, não passou. Opções: voltar na Cia aérea e abrir um protocolo para o piloto levar na cabine ou descartar. Fui no descarte, uma urna de vidro com centenas de canivetes, facas, garfos e ferramentas.

Quando empombaram com meu pen drive refutei. Nem fudendo. Entubaram.

Nenhum comentário: