sábado, 29 de outubro de 2011

Lave sua moto e não fique na estrada


Esse assunto está sempre em pauta. Uns lavam sempre. Outros nunca lavam. E outros ainda, mandam lavar e jamais metem a mão na massa. Cada um na sua.

Eu sou dos primeiros. Na minha opinião, é um ônus e um bônus que todo dono de moto tem. Na verdade, dependendo do espírito, só tem bônus. Ver a moto limpa é um prazer, sem dúvida. Mas, o mais importante de tudo é que enquanto você lava, seus olhos tem acesso a partes da moto que normalmente você não procura ver. Quando é que você se agaixa prá olhar debaixo da moto? Certamente quando surge algum barulho diferente - mas aí já pode ser tarde demais e você está na estrada.

Já achei meus óculos perdidos há uma semana quando fui lavar a moto. Já percebi parafuso frouxo. Já detectei vazamentos e os corrigi a tempo antes de dar merda. É o seu momento com ela em repouso porque normalmente você está em cima dela e não vê o que se passa em suas partes baixas.

Este post tem motivo. Depois de rodar 1.300 Km para o TWB pegando chuva e poeira, hoje fui "lavar" a moto. Resultado: 1) perdi a borracha de suporte do velocímetro; 2) o cabo de embreagem está na trama de aço porque o silicone de revestimento abriu um buraco embaixo do coxim dianteiro; 3) o cabo de vela do cilindro traseiro soltou do conector e estava frouxo. Todas três observações com um bom potencial de dar merda.

Conclusão: lave sua moto e não fique na estrada.

Nenhum comentário: