segunda-feira, 27 de junho de 2011

Second Life?


Outro dia, eu e Guarim de Lorena* conversávamos na antesala de um evento repleto de bacanas, gravatas, caciques e uma claque seleta. Aqueles eventos que "de vez em sempre" somos convocados a participar e que rendem os frutos necessários para manter nossa vida e nossos amores.

Encontro com clientes, casos específicos sendo tratados, consultas, representações institucionais, remuneração justa (ou não), trabalho, política. Tudo isso faz parte do cotidiano de um consultor de empresas com 20 anos de mercado. Nunca trabalhei prá ninguém. Tomo minhas próprias decisões e faço parte de uma minoria que gosta do que faz.

Tenho meus hobbies, meus vícios, uma família feliz. Meus irmãos são grandes amigos e meus amigos são grandes irmãos. Meus pais então... sem comentários. Não tenho férias, nem décimo-terceiro e muito menos saldo do FGTS, aviso prévio ou seguro-desemprego, e pago um caralhão de impostos.

Minha secretária lesou a firma, meu contador vacilou e eu fiquei com o preju. Meu carro é 2001 e vive na oficina. Mas tenho meu canto, em Minas, recanto de águas com surubim, pacu, traíra, matrinchã, piau e tilápias. Museu, café, verde, problemas e mais problemas além de cheiros limpos, frescos e puros.

Essa é minha vida.

Mas qual vida? Num só relance, Guarim clareia: essa é sua vida paralela, meu chapa!!!

Na mosca! A real, está aqui, dentro de mim. O resto, é paralelo. Não menos importante, mas simplesmente, paralelo. Já parou prá pensar? Você é o centro do mundo, e tudo a sua volta lhe oferece assessoria, suporte. Você é real, você é o show!!!

E vamos avante...

3 comentários:

Careca disse...

daqui a pouco começa a liberar o toba

Pedrão disse...

Pô, Careca, desculpe. Às vezes vou muito profundo e acabo machucando as pessoas por dentro. É que eu sou muito cabeça dura...
rsrs
Valeu pela visita!!

Guarim de Lorena Fotografia disse...

Bela postagem meu amigo bici cletano. Lembro bem desta nossa conversa. O que nos move é a vida que sonhamos. Todo o resto é periférico. Abraço deste amigo e admirador declarado